Vela RC Brasil Express

Jornal eletrônico da vela RC brasileira

2017 – Brasil entre os melhores no Norte Americano de IOM – Garland – Texas

Cláudio Vaz BRA 169 e Denis Astbury BRA 111, entre os melhores das Américas!!!

 

Após um dia de treino e reconhecimento da raia, medições e apresentações, as regatas se iniciam.

O sistema de regatas é o mais conhecido por todos os velejadores presentes, o modo é o HMS é usado a muitos anos, coube a divisão de 03 flotilhas, A, B e C, neste evento onde a flotilha era formada no mínimo 15 velejadores, com a subida de 06 e a caída de 06, como sempre acontece em regatas com este número de participantes.
Iniciam-se as regatas dos dia 20/10/ com ventos apropriados para  vela A, que no decorrer do dia dava todo indicio de que iria aumentar no período.
Um fato há de se notar que o croata Svonko ( CRO 149) estava velejando com vela B e os demais da flotilha com vela A, mas o nosso brazuca Denis Astbury ( BRA 111) mantinha-se em segundo de novo atrás do croata.
Antes do final do dia de regatas Denis Astbury teve uma má atuação, antes do tiro de largada na penúltima regata estava velejando de popa, com vela a esquerda ( com direito de passagem) e um oponente com a vela direita em orça não  conseguiu desviar, conclusão, caiu pra B, ficando em sétimo e não subida por um, já que somente promove 6 velejadores. Pois é, se o sistema fosse o mesmo usado no último brasileiro, o resultado desta seria melhor.
Quanto ao Cláudio Vaz (BRA 169 ) um estreante em eventos internacionais, está evoluindo muito de acordo com seu coche Denis, com bastante desenvoltura nos ventos fortes para vela B.
Cláudio Vaz comenta “ Adorei vela B e onda grande muito bom”, estou na flotilha C acompanhando a flotilha, por duas vezes quase fui para B, domingo talvez de vela C.
No dia 20/10 foram corridas algo como 18 regatas, uma após a outra sem muito espaço para fotografias.
Após corrida as regatas do dia 21/10, Denis Astbury obteve uma média de pontos que não o agradou, sofreu um pouco para acertar a regulagem da vela B, chegou em duas regatas em sétimo, uma nono e outra em quinto colocado, todas correndo na flotilha A.
Denis Astbury comenta que os australianos dando muito trabalho no decorrer do campeonato.
No dia seguinte 21/10 Denis Astbury realizou novas regulagens, segundo ele, houve melhoras, e inda cabe mais ajustes.  Afinou mais um pouco, vela B no limite para C.
Denis Astbury comenta: “Pior resultado do croata acho que foi um terceiro lugar!!!!!
21/10 Denis Astbury comenta: Cláudio conseguindo andar com a vela B no limite, às vezes é difícil de cambar para quem está começando, mas está aprendendo a cambada  no sweel.
21/10 Cláudio Vaz comenta: “Vela B o dia todo”.
22/10 Cláudio Vaz comenta: Hoje o dia começou bem Denis foi para A  e eu para B..
Assim terminou o campeonato Americano 2017, nossos brazucas, Denis Astbury em sexto colocado e Cláudio em trigésimo oitavo entre 41 competidores.
De acordo com Denis Astbury as condições bem difíceis, vento virou 180 graus para o norte. Vela B, vento não muito constante.
O estreante Cláudio comentou: “Apesar de ter ficado muito atrás me diverti e evolui muito e cumpri minha meta de ir para flotilha B pelo menos uma vez.
Denis Astbury: “Valeu muito pela experiência, precisamos treinar muito com vento mais forte pois andei melhor com vela A.
Cláudio Vaz comenta: O dedo tá ficando bom!!!
Denis Astbury comenta: “Zvonko o croata campeão andou muito – esmerilhou, de 16 regatas fez 16 pontos. 30 a menos que o segundo colocado o americano Mark Golisson, o terceiro foi o australiano Sean Wallis que foi vice no nacional de IOM da Nova Zelândia, o quarto foi outro australiano Rosco Bennet, o quinto outro americano que já foi top por aqui, Steve Landau.
A vela rc brasileira agradece aos nossos brazucas Denis e Cláudio pelo desempenho neste evento que é sabido por todos, como um dos diversos eventos de alto nível mundial.

 

Anúncios
ABCRG65
ABC1Metro
%d blogueiros gostam disto: